As características de segurança do documento

Conheça como verificar a autenticidade da Nova Carteira Estudantil

Obtenha seu direito 100% garantido à meia-entrada

Mediante a apresentação do documento da Nova Carteira Estudantil

Como solicitar o seu Documento do Estudante

Entregamos o seu documento estudantil
Meia Entrada só com a Carteira
1

Cadastre seu e-mail e confirme sua identidade

Cadastre seu e-mail principal, no qual você tenha acesso, pois através deste e-mail informado, a cada notificação relacionada à solicitação do documento, você receberá uma nova mensagem.

Envie seus dados com segurança

Não se preocupe, você está em um ambiente SEGURO, pois os seus dados serão criptografados, como fazem os bancos e outros grandes portais de e-commerce.
2
3

Entregamos sua carteira estudantil nacional

Após confirmação do pagamento e aprovação dos seus documentos, a carteira de identidade estudantil será fabricada e entregue de forma rápida e segura.

Pagamento cômodo e seguro com PagSeguro

O documento da Nova Carteira Estudantil
Lei Federal 12.933/13

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Art. 1º É assegurado aos estudantes o acesso a salas de cinema, cineclubes, teatros, espetáculos musicais e circenses e eventos educativos, esportivos, de lazer e de entretenimento, em todo o território nacional, promovidos por quaisquer entidades e realizados em estabelecimentos públicos ou particulares, mediante pagamento da metade do preço do ingresso efetivamente cobrado do público em geral. § 1º O benefício previsto no caput não será cumulativo com quaisquer outras promoções e convênios e, também, não se aplica ao valor dos serviços adicionais eventualmente oferecidos em camarotes, áreas e cadeiras especiais.

§ 2º Terão direito ao benefício os estudantes regularmente matriculados nos níveis e modalidades de educação e ensino previstos no Título V da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que comprovem sua condição de discente, mediante a apresentação, no momento da aquisição do ingresso e na portaria do local de realização do evento, da Carteira de Identifcação Estudantil (CIE), emitida pela Associação Nacional de Pós-Graduandos (ANPG), pela União Nacional dos Estudantes (UNE), pela União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), pelas entidades estaduais e municipais fliadas àquelas, pelos Diretórios Centrais dos Estudantes (DCEs) e pelos Centros e Diretórios Acadêmicos, com prazo de validade renovável a cada ano, conforme modelo único nacional mente padronizado e publicamente disponibilizado pelas entidades nacionais antes referidas e pelo Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), com certifcação digital deste, podendo a carteira de identifcação estudantil ter 50% (cinquenta por cento) de características locais.

§ 3º (VETADO). § 4º A Associação Nacional de Pós-Graduandos, a União Nacional dos Estudantes, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas e as entidades estudantis estaduais e municipais fliadas àquelas deverão disponibilizar um banco de dados contendo o nome e o número de registro dos estudantes portadores da Carteira de Identifcação Estudantil (CIE), expedida nos termos desta Lei, aos estabelecimentos referidos no caput deste artigo e ao Poder Público. § 5º A representação estudantil é obrigada a manter o documento comprobatório do vínculo do aluno com o estabelecimento escolar, pelo mesmo prazo de validade da respectiva Carteira de Identifca- ção Estudantil (CIE). § 6º A Carteira de Identifcação Estudantil (CIE) será válida da data de sua expedição até o dia 31 de março do ano subsequente. § 7º (VETADO). § 8º Também farão jus ao benefício da meia-entrada as pessoas com defciência, inclusive seu acompanhante quando necessário, sendo que este terá idêntico benefício no evento em que comprove estar nesta condição, na forma do regulamento. § 9º Também farão jus ao benefício da meia-entrada os jovens de 15 a 29 anos de idade de baixa renda, inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e cuja renda familiar mensal seja de até 2 (dois) salários mínimos, na forma do regulamento. § 10º. A concessão do direito ao benefício da meia-entrada é assegurada em 40% (quarenta por cento) do total dos ingressos disponíveis para cada evento. § 11º. As normas desta Lei não se aplicam aos eventos Copa do Mundo FIFA de 2014 e Olimpíadas do Rio de Janeiro de 2016.

Art. 2º O cumprimento do percentual de que trata o § 10 do art. 1o será aferido por meio de instrumento de controle que faculte ao público o acesso a informações atualizadas referentes ao quantitativo de ingressos de meia-entrada disponíveis para cada sessão. § 1º As produtoras dos eventos deverão disponibilizar: I - o número total de ingressos e o número de ingressos disponíveis aos usuários da meia-entrada, em todos os pontos de venda de ingressos, de forma visível e clara; II – o aviso de que houve o esgotamento dos ingressos disponíveis aos usuários da meia-entrada em pontos de venda de ingressos, de forma visível e clara, quando for o caso. § 2º Os estabelecimentos referidos no caput do art. 1o deverão disponibilizar o relatório da venda de ingressos de cada evento à Associação Nacional de Pós-Graduandos, à União Nacional dos Estudantes, à União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, a enti dades estudantis estaduais e municipais fliadas àquelas e ao Poder Público, interessados em consultar o cumprimento do disposto no § 10 do art. 1o.

Art. 3º Caberá aos órgãos públicos competentes federais, estaduais e municipais a fscalização do cumprimento desta Lei. Parágrafo único. A comprovação da emissão irregular ou fraudulenta de carteiras estudantis acarretará à entidade emissora, conforme o caso, sem prejuízo das sanções administrativas e penais aplicáveis aos responsáveis pela irregularidade ou fraude: I - multa; II - suspensão temporária da autorização para emissão de carteiras estudantis; e III - (VETADO). Art. 4º Os estabelecimentos referidos no caput do art. 1o deverão afxar cartazes, em local visível da bilheteria e da portaria, de que constem as condições estabelecidas para o gozo da meia-entrada, com os telefones dos órgãos de fscalização. Art. 5º Revoga-se a Medida Provisória no 2.208, de 17 de agosto de 2001. Art. 6º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, gerando efeitos a partir da edição de sua norma regulamentadora. Brasília, 26 de dezembro de 2013; 192o da Independência e 125o da República.